Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

38 possibilidades de vida

38 possibilidades de vida

27 de Agosto, 2019

O poder do vinagre - o tal que usamos nas saladas

Em 2017 comprei um livro que veio alterar em muito a minha rotina, nomeadamente na limpeza da casa. O livro da Bea Johson "Desperdício Zero" da Editorial Presença, é o livro de que falo, e é o livro do momento, já que o momento é "salvar o planeta". O livro abrange diversas áreas, mas resume-se, para mim, em - viver melhor poluindo menos. O vinagre, o tal que usamos para temperar saladas, tem um quase capitulo que lhe é dedicado.

Eu em tempos tive, numa prateleira lá de casa, uma meia dúzia de produtos maravilhosos para limpeza, da cozinha, da casa-de-banho, do parquê, do mosaico, dos vidros, dos móveis.... e por aí fora. Foi assim que vi a minha mãe fazer, comprava diversos produtos para diversos tipos de limpeza, e dava importância às marcas, havia as de boa qualidade e as de má qualidade, estas últimas a evitar, compensava dar mais um pouco de dinheiro para comprar um bom produto. E durante toda a minha vida adulta comprei os tais produtos e nunca questionei alternativas.

Hoje lavo TUDO com vinagre, no que respeita à limpeza da casa, desde casa-de-banho na íntegra, cozinha, sala, quartos... o sofá da sala, as marcas de tinta nas paredes... o tampo da mesa IKEA da sala. Tudo, tudo. Quando termina a limpeza fica um maravilhoso cheiro a vinagre, durante o tempo necessário até que tudo seque (o que ainda está molhado) e por fim um cheirinho a fresco sem vestígios do tal cheirinho (maravilhoso) anterior.

Fica tudo lavadinho e super brilhante, a cheirar a fresco (não consigo explicar melhor o cheirinho)

A sensação que tenho actualmente com isto é de emoção total, de gratificação, de alegria, de júbilo... a casa fica limpa, a carteira esvaziou muito pouco, a saúde dos moradores e da gata assegurada, e a “pegada” ambiental quase inexistente.

Bea Johnson dá uma lista muito completa de tudo o que o vinagre remove.

O preparo do “lava tudo”, transcrito do livro é o seguinte:

“Encha um vaporizador com 250 ml de água e 4 colheres de sopa de vinagre branco destilado.

Nota: para aromatizar, pode pôr cascas de limão em infusão no vinagre dentro de um frasco durante umas duas semanas antes de o diluir”

Eu uso vinagre de sidra ou fruta ou vinho branco, que compro em qualquer supermercado. Podemos fazer o nosso vinagre em casa.

 

vinagre.JPG

 

E esta foi a segunda possibilidade de vida.

10 de Agosto, 2019

1 ano e meio sem usar champô

Rosa marques.jpg

 

 

Não uso champô há ano e meio, uso apenas água da torneira, quanto mais fria mais bonito fica o cabelo, quanto mais quente (a que tolero) mais baço ou com aspecto oleoso fica. 

Em primeiro lugar o que mais gosto nisto é a liberdade, onde quer que esteja, desde que haja uma torneira posso lavar o cabelo, heheh. Em segundo lugar o que mais gosto é a beleza, que eu considero, do meu cabelo. Descobri que tenho um cabelo ondulado, ligeiramente frisado, solto (não agarrado á cabeça, sem volume). Cheira a algo que posso descrever como "pessoa humana", não afasta nem repugna o meu marido, e deixa-me a mim orgulhosa da cabeleira que tenho. Em terceiro lugar o que também gosto, mesmo muito, é de dispensar o cabeleireiro quando tenho algum casamento ou festa formal, basta lavar com água mais fria que o resultado é um brilho e volume que nenhum cabeleireiro consegue dar. 

Não inventei nada. Apenas descobri a técnica "NoPoo", mais precisamente "WaterOnly". Foi uma jornada de uns 6 meses até ficar no ponto, comecei em Dezembro de 2017, passei o Natal desse ano ainda com bom aspecto, e depois de um aspecto lambido e mais ou menos esquisito durante 6 meses, "acordei" um dia com uma cabeleira maravilhosa, isto há mais ou menos 1 ano atrás. 

O que me deixa divertida é ver quantidade de "coisinhas" para o cabelo que os supermercados vendem (e também farmácias e cabeleireiros), passar nesses corredores intermináveis e não levar nada de lá. Nunca fiz contas a beneficios financeiros com isto, mas também os há. O que me diverte e me deixa expectante, é a possibilidade de outras coisas que fazemos, porque sempre foi assim, e que a solução passa por fazer tudo ao contrário. Há imensas pessoas com imensos problemas com o cabelo, que gastam rios de dinheiro e tempo a aplicar "coisinhas" e nunca ponderaram a possibilidade de fazerem "nada", usarem apenas água, este post é para elas. 

Às vezes é no fazer tudo ao contrário que encontramos a solução.

Esta foi a primeira possibilidade de vida.

Rosa Marques